quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

(16 de janeiro) Francisco Antônio de Salles

Francisco Antônio de Salles (07/09/1902 a 07/09/1906)

Natural de Lavras (MG), nasceu em 20 de janeiro de 1863 e faleceu em 16 de janeiro de 1933
Filho de Firmino Antônio de Salles e Anna Candido de Salles
Formação: Curso de Direito - Faculdade de São Paulo - 1886

Trajetória
Francisco Salles foi alfabetizado pelo educador padre Américo Brasileiro. Em seguida, foi buscar, no Seminário de Mariana, os conhecimentos secundários e preparatórios, que concluiu em Ouro Preto, em 1881. Nesse mesmo ano, iniciou o curso de Direito em São Paulo. Durante o período acadêmico, Salles aderiu ao Clube Republicano Paulista, em pleno regime monárquico. Voltou a Lavras como bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais e abriu banca de advogado, dedicando-se à propaganda republicana e pronunciando conferências.

sábado, 12 de janeiro de 2019

22 coisas que deveriam voltar a ter em Lavras...

Você, lavrense, deve detestar a sina de nosso município ser lembrado como "cidade do já teve". De certo, muitas coisas boas que aqui existiram deixaram saudades, um sentimento nostálgico no qual a raiva pelo término e a esperança pelo retorno se mesclam. 

Nesta lista, não entrarei em detalhes porque elas acabaram, ou como fazer para retornarem, embora é bem possível que praticamente tudo que listarei possa voltar algum dia. Em verdade, se a sociedade civil julgar que isso deva acontecer, invariavelmente os interessados se organizarão, tendo apoio de empreendedores e o poder público, quando for o caso. Torçamos e façamos nossa parte!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

(10 de janeiro) Sargento José Olímpio

José Olímpio(*) nasceu em Soledade de Minas (MG) em 1906. Casou-se com Antonisca Minghelli em Belo Horizonte (MG). Era integrante da Polícia Militar de Minas Gerais, patente de sargento, na função de músico. Transferiu-se com o 8.º Batalhão da Polícia em 21 mar. 1934 para Lavras. Nesta cidade também atuou como barbeiro no internato masculino do Instituto Gammon. Faleceu em 10 jan. 1980. Em Lavras, a rua Sargento José Olímpio no bairro Ouro Preto foi batizada em sua homenagem. Sobre José Olímpio, seu amigo, o jornalista Sílvio do Amaral “Bi” Moreira assim se expressou na TRIBUNA DE LAVRAS [20 jan. 1980].

sábado, 5 de janeiro de 2019

(5 de janeiro) Evaristo Alvarenga

Este nome recorda-nos um moço que se fez unicamente pelo seu trabalho, pela sua constância no cumprimento dos deveres, pela sua inteligência pouco vulgar. Ainda menino ele veio de Perdões, sua terra natal, empregar-se no comércio de Lavras, e por espaço de anos com um ordenado reduzido, auxiliou eficazmente sua família, economizando ele para si o mais possível e sentindo-se contente de servir àqueles que então lhe eram os mais queridos. Quem na infância deu tão belo exemplo de amor filial, na mocidade viria a ser, como ele o foi, chefe de família carinhoso, inexcedível no amor aos filhos. 

sábado, 15 de dezembro de 2018

Por que os sinos das igrejas tocam ao meio-dia?

Sino da Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Há mais de 500 anos, a tradição de se tocar os sinos das igrejas ao meio-dia é observada. Esta tradição é observada também em Lavras, cujos sinos da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, fundidos em 1928, também são tocados. Você sabe o por quê disso?


sábado, 8 de dezembro de 2018

Diploma de Honra ao Mérito


Fui homenageado pela Câmara Municipal de Lavras, através da vereadora Cristiane Oliveira Costa, "como reconhecimento público pelos relevantes serviços prestados ao desenvolvimento e à grandeza do município", na solenidade do último dia 3 de dezembro de 2018. De coração, meus sinceros agradecimentos à lembrança!