terça-feira, 6 de outubro de 2015

(6 de outubro) D.ª Vitória de Paiva

No dia 6 do corrente, às sete horas da noite, faleceu nesta cidade a ex.ma d.ª Vitória Maria de Paiva, digna professora do Grupo Escolar.

Nomeada por ato de 29 de abril de 1897 professora da segunda cadeira do sexo masculino desta cidade, a ex.ma d.ª Vitória de Paiva exerceu aqui o magistério desde 26 de julho daquele ano, data em que tomou posse, até ser transferida, em 29 de abril do ano passado, para este estabelecimento de ensino. Aqui, no Grupo Escolar, ela não poupou esforços para o desempenho de seus deveres, procurando por em prática a reforma da instrução e interessando-se pela elevação de sua aula. Dotada que era de muitas virtudes, d.ª Vitória de Paiva foi um exemplo de dedicação ao trabalho e de sacrifício pelo bem de seus filhinhos. Mãe de família verdadeiramente carinhosa, ela não se cansou de promover a felicidade de seu lar, e talvez devido a seus múltiplos trabalhos foi-lhe enfraquecendo o organismo, que a última enfermidade encontrou já sem forças bastantes para triunfar da morte.

Nasceu d.ª Vitória de Paiva na cidade da Campanha em 3 de janeiro de 1877, e obteve o diploma de normalista pela Escola de sua terra natal em 31 de dezembro de 1896. No dia 20 de abril de 1898 ela casou-se aqui com o sr. Nicésio da Costa Maia, que presentemente exerce o cargo de escrivão da Coletoria Estadual. De seu consórcio deixou quatro filhos ainda menores – Murtinho, Henriqueta, que é uma das alunas mais assíduas do Grupo, Maria Isabel e Maria da Conceição, que ainda não completou dois anos.

A grande concorrência, que teve o enterro da distinta professora, foi um solene testemunho da estima e apreço que lhe consagrava a sociedade lavrense. O caixão mortuário achava-se coberto de coroas, entre as quais uma do Grupo Escolar, cujo diretor, professores e alunos acompanharam o enterro. Junto à entrada do cemitério, os alunos do Grupo, formados sob as ordens de seu instrutor sargento Rozendo Martins de Sousa, abriram fileiras para deixar passar o ataúde, ao qual prestaram nessa hora suas derradeiras homenagens.

A Vida Escolar rende seu preito de veneração à memória de d.ª Vitória de Paiva, e apresenta à família da pranteada morta suas condolências.
--//--

Autor: Firmino Costa, Vida Escolar, n. 32.

Nenhum comentário:

Postar um comentário