terça-feira, 27 de outubro de 2015

(27 de outubro) Tenente Firmino Sales

Foi um homem de ação e de vontade o tenente Firmino Antônio de Sales. Educado na escola do dever e do trabalho, acostumado desde a infância a uma vida austera, sem conhecer nenhum dos vícios do mundo, ele imprimiu à sua existência um tal caráter de seriedade e de energia que a todos inspirava confiança e respeito. Se houvesse cursado estudos regulares, teria sido o tenente Firmino Sales um extraordinário homem de governo, com a sua prontidão de resolver e de executar, com a sua admirável dedicação ao trabalho, com o seu elevado tino administrativo. A ordem perfeita que reinava em sua fazenda, o esmero que se notava nas menores particularidades de seu lar, a linha de correção da qual ele não deixava afastar nenhum dos filhos, é coisa difícil de conseguir de um modo igual e constante.

Entre outros serviços deve-lhe esta cidade um importantíssimo, – o abastecimento de água potável. Naqueles tempos de diminuta renda municipal, o tenente Firmino Sales tudo facilitou para realizar tão grande melhoramento, adiantando até dinheiro a Câmara, sem levar-lhe juros, afim de não se interromper o serviço da canalização da água.

O modo, por que ele administrou gratuitamente, durante meses, aquela obra, merece ficar assinalado. Todos os dias úteis, ainda de madrugada, vinha de sua fazenda o tenente Firmino, e permanecia junto ao serviço até o fim, não somente na administração, mas por vezes também trabalhando com os operários. Para um homem de fortuna como ele era, destituído de vaidades, sem almejar outra coisa senão dar conta da empresa que tomara sobre si é deveras admirável tão grande sacrifício!

A sua administração na fábrica de tecidos União Lavrense salvou aquela empresa de um fracasso completo. Quase esgotado o capital da empresa, todo o maquinismo distante umas quatorze léguas e devendo ser transportado em carros de bois, o edifício da fábrica ainda nos alicerces, – estas e outras dificuldades somente poderiam ser superadas por um diretor da têmpera de Firmino Sales... E ele as venceu com tal esforço e dedicação, que nesse trabalho ingente, devido a uma grande queda veio a contrair a moléstia, que mais tarde lhe causou a morte, sucedida em 27 de outubro de 1895, quando ele contava 62 anos de idade.

--//--

Autor: Firmino Costa, Vida Escolar, n. 13.

Nenhum comentário:

Postar um comentário