terça-feira, 21 de abril de 2015

(21 de abril) Cincinato de Pádua

Faz hoje dois anos que esta cidade amanheceu sob a notícia, de todo inesperada, da morte de Cincinato de Pádua. Ainda na véspera, quinta-feira santa, ele assistira às solenidades religiosas, e eis que no dia seguinte não mais acordara para este mundo!

Cincinato de Pádua fez-se por seu próprio esforço. Sem haver cursado ginásio ou academia, ele conseguiu pelo seu estudo e talento um cultivo intelectual pouco comum, tornando-se jornalista de mérito e advogado de valor.

Uma das melhores folhas aqui editadas, a Gazeta de Lavras, de que ele foi redator-chefe, basta para comprovar sua competência de jornalista e seus bons serviços à terra lavrense; os autos aí existentes nos cartórios e as acusações por ele produzidas como promotor de justiça atestam seus conhecimentos de direito e seus dotes de orador eloqüente.

Cincinato de Pádua colaborou em vários jornais, foi advogado em Piumhí, promotor de justiça desta comarca, professor da Escola Normal e vereador da Câmara desta cidade.

Nasceu em 17 de março de 1871, vindo a falecer aos 34 anos.

--//--

Autor: Firmino Costa, Vida Escolar, n. 1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário